Rolamento da coluna de direção
Rolamento do Fusca até 1976

Rolamento da coluna de direção

atualizado em 15/02/20

Tem um barulhinho chato na direção do buggy?

Quando você está dirigindo seu buggy nota, ao movimentar a direção, ruídos como arranhões ou chiados? Ou o volante parece estar frouxo? Pode ser que o rolamento da coluna de direção não esteja cumprindo seu papel. E a troca dele é relativamente simples, desde que tenha as ferramentas necessárias, que são uma chave cachimbo 27mm (24mm se forem os Fuscas fabricados a partir de 1977 ou a Brasília), com extensor, uma chave de fenda, um alicate de bico reto para anel de trava externo (atenção, este anel não vem no kit, então, não perca para não ter que ir na ferragem no meio do serviço) e muita paciência.

Há alguns dias, o Planeta conversou sobre o acoplamento da caixa de direção à coluna. Agora, a conversa vai para o outro lado, junto ao volante do buggy. Vamos falar sobre o rolamento da coluna de direção.

Iniciando o trabalho

É um trabalho bem simples, mas que exige atenção. Então, para não perder tempo, melhor já comprar o rolamento, antes de qualquer coisa. É barato e evita surpresas, como estar tudo desmontado e não encontrar no mercado local. O Fusca até 1976 é um tipo de kit. Os  fabricados a partir de 1977, além da Brasília, é outro. Isso se o dono anterior não tiver feito alguma alteração…

Antes de sacar o volante, confere para ter certeza que ele está bem centralizado, as rodas apontando para frente e não mexa mais neste alinhamento. Isso vai garantir que, ao recolocar o volante, não vai ficar fora de centro. Ou seja, rodas apontadas diretamente para frente e volante centralizado.

Para estes serviços, sempre é interessante desligar a bateria, para evitar curtos (ou assustar alguém com uma buzinada fora de hora!). Desligue o borne negativo (terra).

Em primeiro lugar, precisamos tirar o volante. Para isso, é só tirar o botão da buzina, desconectanto o fio dela e afrouxar a porca que fixa a direção, sem retirá-la totalmente. Um jato de WD40 na estria pode ajudar a retirada. A chave é uma 27mm nos buggies mais antigos e 24mm nos mais recentes (que usam mecânica de Brasília) e deve ser de cachimpo com extensão ou “L”. Eventualmente, alguém pode ter trocado a porca, então é bom conferir antes de pedir a chave emprestada para seu amigo mecânico!

E, para que está fazendo este serviço num Fusca (sim, fusqueiros também visitam o Planeta Buggy!), na direção original, o fio da buzina é aparafusado no aro. Nada complicado, apenas um parafuso.

Retirando o volante

Se você for um buggista sortudo, ele vai sair facilmente. Mas nem sempre é assim… o correto é o uso de uma ferramenta especial, um saca-polias. Tente retirar batendo com a mão na parte de trás do volante, alternando os lados e fazendo movimentos laterais, forçando o volante para fora (ou movimentos de “arrancamento de volante”, como disse o Roni Campos no grupo do Planeta Buggy no FB,

Uma alternativa, não recomendada!!!, quando todo o resto falhar e não conseguir o saca-polia,  é bater (com cuidado) no topo da coluna de direção. Para isso, mantenha a porca na coluna, alinhando-a com o topo da mesma. Este procedimento vai evitar espanar a rosca da coluna. Pode usar um pedaço de madeira dura e com tamanho suficiente para cobrir coluna e porca, para reduzir o risco de danificar a coluna. Bata firmemente na madeira que está posicionada no topo da coluna. Isso deverá ser suficiente para soltar o volante. Mas o Planeta alerta para o risco de problemas no sistema como um todo, usando esta “técnica”. Evite isso e vá visitar (com seu buggy, claro) aquele amigo mecânico para conseguir um saca-polia adequado para teu volante. Nem precisa levar a ferramenta para sua casa, afrouxa ali e volta para concluir o serviço.

Retirando a chave de seta e limpador de parabrisa

Para trocar o rolamento da coluna não é necessário retirar esta chave. No entanto, pode ser interessante para fazer uma limpeza nos contatos ou, se for um buggy antigo, que tenha apenas a chave de seta, pode ser feito um upgrade e colocar a chave conjunta de seta e limpador de parabrisa.

Mas retirar é muito simples. Nos Fuscas anteriores a 1976, é só um parafuso que pressiona a chave contra o tubo da coluna de direção. Não precisa desconectar nada, é só deixar ela fora, com cuidado para não romper nenhum fio… Se quiser fazer uma avaliação na chave e, quem sabe, uma restauração nela, dá uma olhada neste vídeo do Tonella. Ou trocar por uma nova, se bem que os produtos que se encontram hoje no mercado, apresentam qualidade sofrível.

Na galeria a seguir, uma chave das mais recentes, que tem a seta, limpador de parabrisa e piscalerta. Dá para adaptar nos mais antigos sem grandes dificuldades. Na outra foto, o parafuso que prende a chave na coluna. É igual em todos os modelos. Observa, na primeira foto, que as hastes foram cortadas (encurtadas) para evitar as quebras, comuns em buggies, principalmente os com direção pequena. Elas ficam salientes.

Finalmente, retirando o rolamento da coluna de direção

Se você leu até aqui, parabéns! És alguém com paciência.

Agora, com todo o caminho limpo, retire a arruela de pressão que se encontra aninhada no rasgo da coluna e que segura uma arruela de renteção, a mola e o rolamento. Usando o alicate especial, retire a arruela com cuidado para não saltar longe e perdê-la, pois ela não vem no kit. Se não tiver o alicate, dá para tirar com uma chave de fenda. É trabalhoso, mas é possível.

A mola, claro, está solta e agora (se não voou longe quando foi tirada a arruela de pressão!) tem que retirar o rolamento. Ele é uma latinha fininha, que é fácil de retirar. Com o auxílio de um alicate, o serviço pode ser feito. Um jatinho de WD40… se estiver muito grudado, vai lá onde está a bolacha do acoplamento, solta a barra nos dois parafusos e força ela para cima, com pequenas pancadas.

Colocando tudo de volta

Se retirou a bolacha do acoplamento, vai primeiro lá, para não esquecer! Coloca a chave de seta, caso tenha retirado, observando a posição correta (pode fazer o ajuste depois, quando o volante for colocado). Coloca o rolamento no local. Provavelmente, vai precisar uma ajudinha para encaixar perfeitamente. Pode usar uma chave cachimbo como apoio e dar leves pancadas para ele assentar no local. Depois, na ordem, a mola, a arruela de retenção e a arruela de trava (se não tiver o alicate, vai ser trabalhoso, mas dá pra fazer).

Observa se está tudo ok, se não tem nada solto e recoloque o volante, com cuidado para não ficar fora de alinhamento. Coloca a porca, aperte (não muito), ligue a buzina e… pronto! Vai passear sem os guinchos e ruídos de um rolamento pifado.

 

A experiência relatada

Em 13 de fevereiro de 2020, o Sidney, do DF, dono de um Terral, deu seu depoimento no Forum do Planeta:

Depois de comprar as peças (e as ferramentas) necessárias para executar a troca do rolamento da coluna de direção, parti para o serviço em si. Ficou nítido imediatamente que sem muito WD40 e sem as ferramentas adequadas além de não conseguir executar nada eu acabaria estragando mais peças.

Pois bem, segui todo o procedimento até conseguir sacar o rolamento antigo e colocar o novo. Aí começou O SERVIÇO. Percebi que o ferro que envolve a barra de direção (vai do volante até a caixa de direção mais ou menos) estava frouxa, indo pra trás e pra frente, o que impedia a fixação correta do rolamento novo.

Imaginei que teria que suspender o carro pra aparafusar ou soldar algo e parti logo pra um mecânico indicado que só mexe com antigos. Foi a melhor coisa que fiz.

Ele me mostrou que era “só” apertar dois parafusos que prendem essa peça e que ficam abaixo do volante. Quando ele foi apertar ele viu que tinha um improviso que impedia o aperto correto. Ele teve que sacar essa peça fora, (aproveitou pra pintar), fazer com as ferramentas da oficina uma nova peça para fixação correta, aproveitou pra consertar o farol alto na alavanca da seta e que eu nem sabia que tinha e estava quebrado e aproveitou pra – exigência minha – fazer a seta parar após virar o volante para a esquerda ou direita. A pedido meu, também, cortou um bom pedaço da alavanca de seta que saía pra fora do volante e que sempre levava um chute quando eu entrava e saía do carro.

Percebemos que o problema da seta estava no volante, com o ressalto responsável pelo mecanismo já desgastado. Pra não trocar o volante foi feita adaptação (gambiarra mesmo com araminho) empurrando o tal ressalto pra frente. No estado do carro não quero gastar dinheiro com perfumarias agora.

Então, resumindo, as pequenas manutenções podem e devem ser feitas em casa desde que se tenha as ferramentas adequadas e dentro de um certo limite. Depois desse limite, que varia de pessoa pra pessoa, é mais produtivo levar em um mecânico acostumado com antigos.

Colaboraram com este texto: Nil Araújo, Roni Campos, Antonio Cesar Silveira, Sidney.

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Sidney Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Sidney
Membro
Sidney

Muito útil o artigo. Vou trocar esse rolamento da coluna de direção assim que as peças chegarem. Comprei do Mercado Livre. Como não conheço meu Buggy – comprei essa semana – tive que chutar e optei por kit para fuscas após 1977. A chave de seta vai permanecer a que está, sem limpador de para-brisas no volante, com acionamento por botão – não pretendo de forma alguma utilizar meu Buggy em dias chuvosos.