You are currently viewing Dune Buggy Pode ter Placa Preta? O Planeta Responde #3
Buggy Pode ter Placa Preta?

Dune Buggy Pode ter Placa Preta? O Planeta Responde #3

Buggy Pode ter Placa Preta?

Com uma certa frequência, recebo este tipo de consulta. Em primeiro lugar, quero deixar registrado que acho de grande importância para a história automobilística brasileira, a existência de veículos com placa preta. Mas… e um buggy pode ter placa preta, afinal?

Pela legislação brasileira, qualquer veículo com mais de 30 anos de fabricação poderá ter sua placa preta, desde que mantenha sua originalidade em 80% no mínimo. 

Conheço alguns buggies com placa preta que merecem, de verdade, este certificado.

Um deles é o Buggy Kadron do Waldeney Vaz de Moura, cuja foto mostramos a seguir e que está no Acervo Virtual do Planeta Buggy. Ele também apareceu em uma reportagem da revista 4Rodas.

Tropi Kadron - 4Rodas
foto: Ivan Carneiro - 4Rodas

O Que é a Placa Preta?

A ideia da legislação é permitir que veículos com valor histórico, possam manter as características originais, mesmo quando alguma delas não seja permitida em carros em circulação. 

Por exemplo, carros que originalmente não tinham extintor de incêndio não precisam tê-los na época em que eram obrigatórios. 

A Placa Preta identifica um veículo de coleção. Mas pode ser coleção de apenas um veículo? Sim, porque o proprietário precisa ser sócio de um clube de antigos que seja credenciado pelo Denatran e aí ele faz parte de uma coleção com vários proprietários diferentes.

Se deixar de ser sócio, perde o direito do certificado. Complicado, né?

O Que é a Placa “Treta”?

Infelizmente no Brasil, as leis costumam ser bem flexíveis e a gente vê veículos com a placa preta, que não apresentam o mínimo para ser um carro de coleção. São o que o mercado chama de “placa treta”, pois foi conseguida de maneira ilícita ou o veículo foi modificado depois de conseguir o certificado.

Atenção, portanto, se for comprar um buggy com placa preta. O certificado vai precisar ser renovado na transferência. Verifica isso ANTES de fechar negócio.

Como Conseguir o Certificado de Originalidade?

A primeira coisa é, claro, ter um veículo com mais de 30 anos e que esteja muito perto do que era originalmente. Isso inclui, cor, tipo e cor de estofamento, acessórios de época, acabamentos, motorização, enfim, deve estar como saiu de fábrica com, no máximo, acessórios que existiam na época da fabricação. Buggies são veículos, portanto, Buggy pode ter placa preta.

Depois, é preciso filiar-se a uma associação de veículos antigos credenciada no Denatran. O site da FBVA (Federação Brasileira de Veículos Antigos) tem uma listagem dos clubes por região. Vê qual está mais perto de ti para começar o processo.

Estes clubes têm analistas credenciados, que vão vistoriar o carro e dar seu parecer. É possível que algumas inconsistências possam ser corrigidas e feita nova vistoria. Mas, para evitar maiores gastos, é bom ter uma ideia, junto ao próprio clube, do que é vistoriado e qual a pontuação de cada item.

É bom saber também, que existem dois tipos de placas de coleção, atualmente. A de fundo preto com letras brancas, que pode ser usada para circular apenas no Brasil e outra de fundo branco com letras prateadas, que pode ser usada para circular no Mercosul.

Cada item recebe uma pontuação e o veículo precisa chegar a 80% de originalidade, no mínimo.

E aí, um Buggy Pode ter Placa Preta?

O Que diz a Resolução

RESOLUÇÃO CONTRAN Nº 957, DE 17 DE MAIO DE 2022

Artigo 2º

§ 1º O veículo de coleção original deve preservar suas características de fabricação quanto à mecânica, carroceria, suspensão, aparência visual e estado de conservação, equipamentos de segurança, características de emissão de gases poluentes, ruído e demais itens condizentes com a tecnologia e cultura empregada à época de sua fabricação.

§ 2º Para emissão do Certificado de Veículo de Coleção (CVCOL), a preservação das características descritas no § 1º será avaliada por entidade credenciada pelo órgão máximo executivo de trânsito da União na forma do Anexo III.

§ 3º A pontuação de originalidade do veículo deve ser certificada pela entidade credenciada para a emissão do CVCOL de que trata o § 2º, em conformidade com o disposto no Anexo I.

Depois de conseguir o CVCOL, o veículo não pode sofrer nenhuma alteração sem prévia autorização e sem nova vistoria.

Se for vendido, deverá passar por nova vistoria. Atenção, portanto, se for comprar um placa preta. A transferência não é automática!

Além disso tudo, o CVCOL tem validade de 5 anos e deve ser renovado a cada período igual.

Qual a Dificuldade de Conseguir o Certificado para um Buggy?

Em primeiro lugar, porque a grande maioria dos buggies com mais de 30 anos, foram montados fora de linhas de fábrica. Kadron, Bugre, BRM, Selvagem, Fyber e mais alguns poucos, têm esta característica. 

Mas é preciso considerar que muitas destas fábricas também vendiam kits para montagem em oficinas externas ou até mesmo na garagem de casa.

A partir de um kit, pode ter o certificado? Sinceramente, não sei. Teria que ter informações sobre a compra do kit, a montagem dele e também sobre o carro doador.

São muitas variáveis, mas um buggy pode ter placa preta e o caminho é procurar os clubes credenciados.

Qual a Posição do Planeta Buggy

O Planeta acredita que se você tem um buggy original, pretende ficar com ele por muito tempo e gostaria de deixar registrado que este é um veículo original, de coleção, perfeito! Sim, um Buggy Pode ter Placa Preta.

Se pensa em valorizar o teu buggy com isso, para revenda, pensa duas vezes. Além dos custos envolvidos para conseguir o CVCOL, teu mercado vai ser reduzido aos que têm a mesma intenção de manter o buggy original.

Enfim, este é o caminho. Para veículos como os buggies, que não têm sequer manual do proprietário, as coisas são bem mais complicadas, mas não impossíveis.

O Velho’73 Poderia ter Placa Preta?

Não, o Glaspac 72, apesar de ainda ter toda a mecânica original, já tem alterações muito grandes na carroceria, como paralamas recortados, vinco do capô alisado, carroceria levantada e pintura com tinta poliéster e verniz PU, inexistentes na época.

Além disso, as rodas eram originalmente com cinco furos e foram trocadas para 4×130.

Tenha consciência do que é preciso para fazer o Certificado. No caso do Velho’73, precisaria reverter estas modificações, refazer a pintura e ainda correr o risco de não conseguir. Valeria a pena?

Qual Tua Opinião? Buggy Pode ter Placa Preta?

Dá tua opinião ali nos comentários. O Planeta quer saber! Afinal, buggy pode ter placa preta?

O Planeta Responde

É mais uma seção do site do Planeta Buggy, para tirar dúvidas dos buggistas. Desta vez, falamos um pouco sobre a placa preta. Faltou alguma coisa ou erramos? Coloca ali embaixo nos comentários!

O Planeta tem uma página genérica sobre Perguntas Frequentes e que aborda um pouco sobre cada uma das diversas perguntas que já chegaram ao Planeta nestes mais de 20 anos de trilhas.

O Planeta Responde pretende aprofundar um pouco mais estas – e outras – questões que aparecem no nosso universo buggista.

Veja outras postagens do Planeta Buggy Responde, clicando na imagem a seguir

Este post tem 4 comentários

  1. Marlon

    Também acho não fazer mais sentido a placa preta, aqui em Curitiba, vemos fuscas , por exemplo, com rodas, super rebaixados, teto solar e etc…..com placa preta….. então acho que hj perdeu aquele status!

    Abcao

    1. Beco

      É… o sistema antigo permitia este tipo de coisa. Pode ser que as alterações atuais desincentivem os treteiros a fazerem estas coisas. Vamos torcer!

  2. Chevas

    Na minha opinião, a placa preta só foi relevante no início, quando da sua implantação. Depois as autoridades começaram a aceitar veículos modificados sem saber, por que tinha o aval de algum clube. Aliás, a necessidade de um clube é justamente requerida porque os órgãos de trânsito e seus agentes não têm condições de saber como era tal veículo na época de sua fabricação. E convenhamos, até pra quem entende um pouco de buggy é difícil dizer, pois cada carro é praticamente único, normalmente feito de acordo como gosto do cliente. Daí fica realmente difícil saber se aquela aparência era original ou não. Dito isso e tendo já visto na mídia digital inúmeros buggys “placas-pretas” que de original não tinham quase nada, não dou valor nenhum para este detalhe. Lógico que tem alguns que realmente merecem. Este Kadron citado acima é um, mas tem vários outros. Já em carros de produção em massa é diferente, tem muitas referências que podem ser verificadas, além de clubes bem mais estruturados, tendo muito mais confiabilidade.
    []’s

    1. Beco

      Esta é exatamente minha opinião. E agora, fica ainda mais claro que não é bom negócio, se feito para valorizar o veículo, já que a cada cinco anos tem que refazer o certificado e, se vender, o novo dono vai ter que fazer todo o serviço novamente. De resto, é como comentas, alguns realmente merecem esta distinção, até para preservar a história automobilística brasileira.

Deixe um comentário