Buggy na Imprensa

Todos sabemos que buggies são veículos como qualquer outro e, consequentemente, precisam ter todos os ítens obrigatórios que um veículo precisa ter. Até os que nos parecem estranhos.

Nesta rápida compilação, vamos mostrar o que a legislação obriga a ter como item obrigatório nos buggies. Se verificar alguma impropriedade, por favor, avisa nos comentários, que ficarão abertos para isto. Esta página irá sendo atualizada, à medida que vamos colocando os itens específicos.

Espelhos retrovisores

Vamos começar pelo item mais corriqueiro, espelhos retrovisores e, de lambuja, vamos mostrar os mais utilizados para os buggies.

  • O que diz a legislação?

A Resolução CONTRAN Nº 573 – Esta resolução vai colocar novas características para os veículos produzidos após 2022. Não nos afeta diretamente, mas os fabricantes de buggies precisarão adaptar-se para os veículos atualmente em produção. Não é nada que vá alterar substancialmente o que é feito atualmente, mas tem especial cuidado com os pontos mortos.

A RESOLUÇÃO Nº 14/98, com várias alterações, ainda está em vigor e determina, como itens obrigatórios, espelhos retrovisores interno e externo. Posteriormente, determinou que os veículos fabricados a partir de janeiro de 1999, deveriam ter espelhos externos de ambos os lados. Ou seja, buggies com documentação de ano/modelo até 1998, estão liberados dos espelhos do lado direito. Mas é uma boa ideia ter este espelho…

  • Retrovisor interno

O Kadron original tinha um espelho de DKW montado sobre o painel e era assim por conta de uma característica interessante do projeto original do Kadron – o parabrisa poderia ser abaixado sobre o capô e, para não ficar sem o espelho externo, a solução encontrada foi esta. Simples e genial, como tudo que o Anísio Campos projetou. Os demais, todos, são espelhos colocados na moldura do parabrisa ou colados no próprio. Mas buggies antigos têm como característica uma armação de parabrisa feita em alumínio. Fixar ali não é tarefa simples, pois é bem estreita. Pode ocasionar a quebra do parabrisa ao furar ou prender o espelho ali.

Para colar no parabrisa também é preciso algum tipo de cuidado, já que a vibração é bem maior que um carro “normal”. O Velho’73 tem um espelho de Corcel colado no parabrisa. Este tipo de espelho tem uma pastilha que é fixada no parabrisa e depois o espelho é encaixado nela. Muito prático, mas as colas de parabrisa não conseguiam fixá-lo direito e a solução foi colar a pastilha com Araldite. Funcionou! As colas especiais para parabrisa atuais parecem ser mais eficientes que as antigas. Procura uma vidraçaria de carros para colar teu espelho. Pode dar menos problemas que a Araldite.

A foto a seguir mostra o espelho colado no parabrisa e espelhos de moto na lateral. Estes foram usados de moto Yamaha, mas com um detalhe que dificultou um pouco, pois um deles tem rosca invertida. Para não passar muito trabalho, verifica isto na compra, pois não é fácil encontrar porcas assim.

 

O Buggy e a Imprensa - O que o Planeta encontrou por aí

Para falar a verdade, o buggy nunca foi o queridinho da imprensa especializada em automóveis. Talvez porque acreditavam que buggies não mereciam ser chamados de automóveis, talvez porque as fábricas não tinham grana para um jabá…

A verdade é que, quase sempre que apareciam, era como uma espécie de coisa exdrúxula, estranha, divertida até, mas sempre distante do mundo automobilístico “real”.

O Planeta sempre tentou colocar todas as matérias jornalísticas que encontrou sobre buggies. Claro, fazendo uma pequena triagem, para não colocar bobagem no site! Se tens alguma boa reportagem, faz um escaneamento da capa da revista e da matéria, para fazer parte do acervo do Planeta, que é de todo bugguista brasileiro.

Vamos a elas, então

Capa da Auto Esporte de dezembro de 1969

Auto Esporte de Dezembro de 1969

Nesta matéria, que deve ser a primeira em revista especializada a tratar dos buggies brasileiros, uma reportagem com o primeiro modelo da Glaspac.

Encontro com a liberdade! Buggy na Imprensa

Quatro Rodas de Dezembro de 1983

Nesta reportagem de fôlego, a QR mostra os buggies que poderiam ser a escolha dos futuros bugguistas brasileiros. E dá para perceber que segurança não era uma prioridade. As meninas da foto não estão com cinto de segurança!

Jornal Expresso - Fortaleza-CE, Abril de 2010

Jornal Expresso de Abril de 2010

Uma reportagem com fabricante de buggy de Foraleza-CE, mostrando alguns detalhes construtivos do Cauype.

BRM M11 - Matéria da Auto Esporte em março de 2013

Auto Esporte de Março de 2013

Uma excelente matéria sobre os buggies brasileiros atuais. Os que restaram e que estão enfrentando o mercado com capacidade e firmeza!

Carros são montados em fábrica que também fica aberta à visitação, em Rio Bonito: maioria das vendas vai para Região dos Lagos Foto: Luiz Ackermann / Agência O Globo

O Globo - Rio - Setembro de 2016

Um passeio na fábrica da Bugre no Rio de Janeiro