Suspensão IRS no Buggy/Fusca – como pode ser feita?

Suspensão IRS no Buggy/Fusca – como pode ser feita?

O que é uma suspensão IRS?

IRS é a sigla para “Independent Rear Suspension” ou, em português, “Suspensão Traseira Independente”, que foi utilizada no Brasil pela Variant II e pela Kombi.

Claro que a suspensão tradicional dos nossos buggies (derivados de Fuscas) é a “Swing Axle”, que significa algo como “Eixo em Balanço” ou eixo flutuante. O diferencial é fixo e os semi-eixos flutuam. Também é independente, mas como tem articulação apenas no lado da caixa, as rodas acompanham o movimento “swing”, que faz com que elas se mostrem “abertas” ou “fechadas”, de acordo com a posição do sistema. Se você quiser um buggy alto, com o sistema “swing axle”, vai ficar com um aspecto feito e com a estabilidade comprometida, além do desgaste irregular dos pneus.

Ou seja, o conceito de suspensão independente serve para os dois tipos de eixos, mas a diferenciação é feita para que se saiba a qual estamos nos referindo. Swing Axle pivota apenas no lado do diferencial, enquanto a IRS tem duas articulações, uma do lado do diferencial (caixa) e outra no lado da roda, Um braço auxiliar mantém o eixo alinhado e permite a movimentação da suspensão, mantendo a roda quase sem alteração no câmber.

Como se instala uma suspensão IRS em um Fusca ou Buggy?

A maneira mais simples, é colocando uma suspensão original da Variant II, ou da Kombi mais recente que usa este sistema, no Buggy. Vai exigir a troca de todo o trem posterior do carro.

Dificuldades a serem resolvidas

A Kombi é um veículo feito para carregar uma tonelada de carga. Logo, a suspensão dela é feita para isso e, portanto, muito dura para um buggy.

Uma das soluções encontradas, é tirar totalmente a pressão da barra de torção e colocar molas helicoidais para fazer o trabalho.

A Variant II é tida como uma suspensão um pouco fraca para uso em trilhas ou dunas. Informação do Nil, que não confirmamos com alguém que tenha a mesma instalada em um buggy.

É possível instalar uma IRS em um Buggy ou Fusca, sem colocar a da Kombi ou da Variant II?

É exatamente isso que o Planeta encontrou há alguns anos, em um site gringo, o Blind Chicken Racing, que autorizou a adaptação e publicação no Planeta Buggy. Está lá na página antiga, mas aqui, como a página é responsiva, dá para ver no celular também.

A tradução e uso das fotos foi autorizada pelo webmaster, Mark Johnson, através de mail. Mas vamos aos fatos: como o site explica duas alterações (gaiola e fusca), julgamos que para nosso caso brasileiro, apenas uma seria suficiente, então fizemos uma pequena junção das duas soluções. Não se trata de uma tradução literal, portanto, mas respeitamos a sequência e a fabricação do autor.

Começando o trabalho

A primeira coisa que precisamos fazer é um gabarito. O site mostra como fazer este  gabarito, para que não se perca o alinhamento das peças. O mesmo gabarito servirá para os dois lados. E é necessário ter este gabarito, pois o eixo IRS é articulado nas duas extremidades.

Também é importante salientar que será necessária uma alteração na caixa do Fusca/buggy, pois o semi-eixo é diferente na IRS. Se encontrar uma caixa de Kombi ou Variant II, pode ser a melhor solução.

As peças que você precisará para fazer seu gabarito, são:

  • Uma suspensão com o tubo onde se aloja a barra de torção e o braço-pivô no lugar – poderá ser comprado em um ferro-velho ou, quem sabe, usar a suspensão IRS de um amigo. Ela vai ser usada para montar nosso gabarito e transferir a posição para nossa própria suspensão;
  • Um pivô IRS. Esta é uma peça que se encontra para venda nos EUA, mas que aqui vamos ter que fabricar;
  • As três buchas centrais do pivô – espaçadores;
    uma peça metálica de 5×7″ (aproximadamente 12,7cmx17,7cm), com 1/4″ de espessura mínima;
  • Um pedaço de tubo de 1″ ou uma cantoneira metálica (alguma coisa que não flexione ou entorte facilmente);

A chapa metálica de 5″x7″ é cortada e furada, para poder ser aparafusada na extremidade do tubo onde fica a cobertura da barra de torção (fotos abaixo), soldando-se o pequeno pedaço de tubo ou cantoneira. Dá para usar a própria tampa do tubo da barra de torção como gabarito para fazer a furação nela.

A galeria a seguir mostra a sequência da fabricação do gabarito, que irá mostrar exatamente o local da colocação do pivô IRS na suspensão normal do Fusca/Buggy.

O ponto onde se encontra os três espaçadores utilizados neste gabarito, é exatamente o local onde se localiza o pivô que articula o braço auxiliar da IRS. Estes espaçadores simulam o pivô que será instalado ali.

A parte mais complicada para a instalação de uma suspensão IRS, é que a parte interna do pivô fica exatamente dentro do garfo que sustenta o conjunto motor/caixa.

Cortando o garfo da caixa para encaixar o pivô

Não queremos tirar material excessivamente ou vamos enfraquecer o garfo. Portanto, vamos iniciar um trabalho que vai consumir muito tempo, para fixar o pivô no garfo.

Começamos com um molde básico, feito em cartão, transferido para o local e cortado com o plasma corte. Então, fizemos um teste de fixação, cortanto, testando, martelo, limando, testando, martelo, coçando a cabeça, limando, martelo… Pode tomar muito tempo, mas uma boa fixação, irá evitar muito trabalho posterior!

A idéia é colocar o suporte do pivô facilmente, portanto ele não pode ficar frouxo e ainda permitir que possa ser soldado em todo seu contorno. Se ficar alguns buracos, deverá ser colocado material para preenchimento e torná-lo rígido novamente.

Soldando o pivô no local definitivo

Depois de todo o espaço preparado, é hora de colocar o gabarito com a peça que vai suportar o pivô do braço articulado.

O produto final apresenta-se muito limpo, como pode ser visto na galeria a seguir, sem um monte de furos e remendos. Somente tem uma pequena área (a primeira que foi cortada), que teve que ser preenchida ao final.

O pivô que será soldado na suspensão do Buggy

A peça que o Mark usou para soldar na suspensão do Fusca, é esta, mostrada na foto abaixo. É fácil de conseguir nos EUA, mas por aqui não é tão simples. Acho que não há grande dificuldade de fazer uma dessas, com aquela mesma suspensão de Kombi que foi utilizada para fazer o gabarito.

Vamos esperar que alguém faça e dê alguma dica interessante sobre isso.

Enquanto isso, é possível comprar no eBay gringo, mas com o dólar nas alturas, não é a coisa mais barata do mundo… em setembro de 2020, quando esta página foi inserida no site, estava mais de oitocentos reais, com frete! Por uma pecinha de metal…

Tem alguma empresa ou profissional que faça este serviço?

Sim, tem muita gente que faz este tipo de serviço. Mas tenha cuidado, acompanhe de perto e procure se informar sobre a capacidade técnica do profissional que irá mexer na suspensão do teu carro!

O Planeta recomenda dois profissionais na página dos Mestres do Planeta Buggy, o Dane Caetano em Pelotas-RS e o Plínio Dal Pino, em Rio Claro-SP

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments

Ficou curioso para saber sobre a suspensão de Kombi no Buggy? Clica no título deste comentário e veja a página do Planeta sobre isso.

Last edited 10 dias atrás by Beco