Os Buggies Clássicos do Planeta

Um pouco de história

Esta é uma classificação que foi, empiricamente, montada pelo Planeta Buggy. Os Buggies Clássicos, portanto, são uma visão muito particular do Buggyman.

No entanto, esta mesma classificação poderá sofrer alterações no futuro, como já aconteceu no passado. Nada impede que um buggy mais recente receba a classificação de “Clássico do Planeta”, já que tudo é dinâmico, como são os próprios bugues!

O mais clássico dos buggies clássicos – Glaspac

Em primeiro lugar na nossa lista, pela inovação e pioneirismo, o Planeta coloca o Glaspac. O Velho’73, o buggy do Buggyman, é um Glaspac 1972 e serviu de modelo ao logo do site. É, portanto, um pouco de nepotismo mantê-lo como o clássico dos clássicos…

Conheça a história da Glaspac e alguns dos buggies que estão registrados no Planeta Buggy, nesta página.

Buggies Clássicos - Glaspac
Glaspac - Clássico #1

Buggies Clássicos – Kadron

Foi o segundo buggy a ser lançado no Brasil e com um esquema muito mais profissional que o pioneiro Glaspac. O design foi feito pelo Mestre Anísio Campos, o que o torna um buggy clássico duplamente! E a produção foi feita nos galpões da Puma, em uma linha de montagem “de verdade”. Confira na página dedicada a ele, aqui no Planeta.

Buggies Brasileiros Clássicos - Kadron
Design brasileiro - Kadron

BRM

A BRM iniciou montando buggies Glaspac e evoluiu para seu próprio modelo, transformando-se em uma das mais importantes fábricas de buggies atualmente. O Planeta ainda não fez o “transplante” das informações dos bugues da página antiga. Portanto, dá uma olhada lá, na página da BRM, tem muita foto de buggy e mais informações

A BRM desenvolveu vários modelos de buggies, mas o Planeta considera, como um buggy clássico, aqueles modelos iniciais, que tem o estilo californiano. Como o que está na foto a seguir, customizado pelo incrível artista Sid Mosca, que estava em uma matéria da revista “auto esporte” de 1978.

Buggy clássico - BRM
BRM pintado por Sid Mosca

A BRM começou suas atividades no ramo dos bugues, com a montagem de kits da Glaspac. Foi o M1 da empresa, como pode ser visto nesta rara foto a seguir. Um Glaspac “BRM”! Há uma informação que a Glaspac, quando foi descontinuada, teria cedido as formas para a BRM. Não consegui confirmar esta informação, até porque depois que a Glaspac parou de produzir os buggies, a Tander Car prosseguiu por algum tempo com a marca e as formas.

Um Glaspac "BRM"
Um Glaspac "BRM"

Buggy Baby

A Baby é uma fábrica carioca que está no mercado há mais de 20 anos. Junto com a Bugre, foram as únicas que sobreviveram no mercado do Rio de Janeiro.

O buggy Baby não sofreu grandes alterações de estilo ao longo dos anos, o que é bom, pois o desenho deles privilegia um bom portamalas e um habitáculo confortável. É um dos modelos mais copiados, tendo clones espalhados pelo Brasil, com pequenas alterações. No Planeta, tem muitos buggies Baby, nesta página.

O buggy abaixo pertenceu ao Fabrício, um buggista já falecido, que curtia rallies e buggies.

Buggies Clássicos - Baby
Buggy Baby do Fabrício

Um Clássico Nordestino – Selvagem

No Rio Grande do Norte, uma marca é unanimidade entre profissionais e buggistas: Selvagem. 

Com um estilo bem próprio, o Selvagem mantém-se no mercado com qualidade e respeito aos seus clientes. O Sr. Marcos é o cara que desenvolveu e produz um dos melhores buggies do Brasil. A empresa possui uma página oficial. O Planeta demorou um pouco para reconhecer o Selvagem como um dos Buggies Clássicos, mas aí está! Saiba um pouco mais da história deste buggy e de seu criador, nesta página

O buggy a seguir pertencia ao Washigton Luis Costa, que é um bugueiro profissional do RN. Belíssima personalização!

Buggies Clássicos - Selvagem

Bugre

No Estado do Rio de Janeiro, ainda funciona a fábrica do BUGRE, uma das mais antigas do Brasil, tendo construído seu primeiro modelo em 1970, quando produziu e vendeu 170 unidades. Inovou, na época, no corte e solda da plataforma do fusca, com um corte em “V”, para proporcionar uma área de solda maior e, conseqüentemente, mais robustez ao conjunto. Em seguida, fabricou um modelo que era quase um carro esporte, o Bugre SS. Como todo bom “fora de série” nacional, abusava na reutilização de peças de outros veículos: os faróis eram de Variant e as sinaleiras traseiras, do ônibus Mercedes.

Recentemente, fez uma nova versão de seu buggy e mudou de endereço. Segundo o Paulo Cavalcante, depois de mais de 36 anos no mesmo local, mudou-se para um ponto mais próximo de seus principais clientes, na Região dos Lagos, há mais ou menos dois anos. Interessante é que, no endereço antigo, há uma empresa revendedora de buggies e o pessoal acaba confundindo e pensando tratar-se da própria Bugre.

Outra característica interessante desta marca, é que é confundida com o próprio bugue. Ou seja, buggy, bugue, bugre, são sinônimos populares para o mesmo veículo.

Enquanto o Planeta não fizer os transplantes devidos para a nova página, visita a antiga.

Buggies Clássicos - Bugre
Bugre que serviu de modelo para uma miniatura de coleção

Outro Clássico Nordestino – Buggy Fyber

A Fyber iniciou como uma empresa especializada em fabricar artefatos de fibra de vidro, cujos proprietários, os irmãos Rogério e Agliberto Farias, resolveram desenvolver um buggy, no início da década de 80. Até 1995, foram produzidos cerca de 15.000 unidades dos buggies Fyber.

A empresa iniciou produzindo o Duna´s, que foi o precursor do Fyber e que tinha a opção de ser anfíbio! Na Revista 4X4 nº 5, de 1983, uma reportagem sobre este buggy teve destaque.  As linhas do Fyber, inéditas naquela época, influenciaram toda uma geração de buggies nordestinos, com vários clones sendo produzidos, inclusive um com o nome Fyber e que ainda está em produção mas, claro, o Clássico do Planeta é o original.

O Planeta tem uma página com um pouco da história do Fyber e muitas fotos de proprietários deste clássico.

Buggies Clássicos - Fyber
Fyber Star do Giuseppe

Buggies Clássicos – O portoalegrense Emis

O Emis nasceu no Rio Grande do Sul e foi produzido por muito tempo em Porto Alegre. Mais recentemente, mudou-se para Santa Catarina, onde a empresa permanece na produção de barcos de fibra de vidro. 

Em contato com eles (julho/19), afirmaram que não estão produzindo o buggy Baby, pelo menos momentaneamente. Mas tem algumas unidades para quem estiver interessado. O contato pode ser feito através da página deles, no Facebook

É um buggy com características de carro esportivo, inovando no estilo e na estrutura, com um chassi em duplo “Y”. Teve até versão com portas e uma capota com “asas de gaivota”, muito interessante, esteticamente falando, mas bem desconfortáveis para quem é levemente claustrofóbico.

Aqui no Planeta, tem fotos de vários Emis. Dá uma olhada na página do antigo site.

Buggies Clássicos - Emis
Emis com portas