De volta para casa...
O mini-estepe e seu local
iniciada em 30/05/03

Após exaustivos estudos, finalmente chegamos a conclusão de que seria possível a elaboração de um espaço específico para a colocação do estepe no Velho´73. Com o levantamento da carroceria, criou-se um espaço que está sendo aproveitado para este fim. A primeira providência, foi comprar o pneu e câmara da Honda Biz, como muitos companheiros do Planeta já fizeram. E optar por uma roda que tivesse uma largura suficientemente pequena para acomodar o pneu e caber no pequeno espaço que tínhamos por ali.

A Kaufmann, de Porto Alegre, está fabricando estas rodas em aço, sem cortes e sem soldas, especificamente para colocação em buggies. É uma empresa séria e seus produtos são de qualidade, mas optei por utilizar uma roda gaúcha, fabricada sob medida pela Indústria de Rodas Alemão Ltda., de Bento Gonçalves-RS (fones: 054-4532818 e 054-99742000). O Alemão é o mesmo que fabricou as rodas originais do Velho´73, há quase 30 anos!!! Fabrica em vários tamanhos e tem também um modelo "palito", em medidas maiores (17" e 18").

A Roda "gauchinha", bem estreita
Aguardando o corte!
A primeira tentativa de fazer o molde para a peça que seria a caixa do estepe, não deu certo. Procurando objetos com formato aproximado, compramos uma bacia plástica. O tamanho não era exatamente o mesmo, de maneira que ainda tivemos que fazer uma pequena adaptação. Claro que não podia dar certo!
Na primeira foto, acima, a peça feita com o "molde bacia". Estava difícil de acomodar! A solução foi encontrada, quando buscávamos uma peça qualquer que pudesse ter este formato específico. Na busca, alguém perguntou porque não fazíamos um molde com chapa galvanizada. Bingo!!! uma empresa especializada em fabricar canos de fogão fez nosso molde, com 15cm de altura e 53cm de diâmetro. Uma peça complicada como esta, deve ser feita aos pedaços, como pode ser visto nestas fotos. Ao centro, o início do trabalho e à direita, já colocando-se o fundo. Reparem que a bateria ainda está exposta e a parte inferior da carroceria ainda está aberta. Um grande corte foi realizado na carroceria, para acomodar este porta-estepe.
A peça, praticamente pronta, com uma caixa de inspeção que irá facilitar o trabalho de troca de cabo de embreagem e acelerador, além de permitir acesso para a tubulação de combustível. Na outra extremidade, pode ser visto o rebaixo que foi feito para encaixar o amortecedor traseiro esquerdo. Pode ser notado que esta peça está com um grande reforço nas suas paredes. Isto foi feito para que a carroceria tivesse sua estrutura compensada pelo recorte feito.
A colagem da nova peça no buggy, foi feita com muito cuidado pelo Flávio. Nos locais onde deveria ser fibrada a emenda, foi feito uma raspagem do gel coat e da fibra antiga, para permitir uma boa aderência ao conjunto. Não foi um trabalho exatamente simples, pois exigiu muito cálculo para não prejudicar nenhuma função do buggy, como amortecedores, embreagem, tubulação de combustível, etc.
Aqui, já estamos com a caixa fixada no local definitivo e o fechamento das caixas, inclusive da bateria, foi iniciado, para um perfeito acabamento. Observe que a parte inferior da carroceria já está sendo fechada, também, assim como a tampa do trambulador. O design proposto era de que este fechamento deveria ficar como se tivesse sido projetado originalmente, não parecendo uma adaptação. Acho que ficou perfeito! Ainda sobrou um pequeno espaço fechado que talvez funcione como uma caixa selada para um woofer...
Uma rápida demão de massa plástica (deveria ter sido poliéster, mas não encontrei no mercado local), uma lixação na fibra, por baixo e uma demão de gel coat - a pincel, mesmo - para emparelhar. Este mesmo gel coat foi utlizado para pequenos ajustes na caixa do estepe, reduzindo a necessidade de massa plástica.
O acabamento desta peça está sendo finalizado com massa poliéster e fundo PU. Esta massa poliéster, tem maior poder de adesão, é mais flexível e substitui as massas plástica e cinza. Ao contrário da massa plástica, a poliéster é lixada com lixa d´água 100. O fundo PU mostra ainda alguns pequenos defeitos que serão cobertos com mais massa poliéster e posteriormente, tudo será lixado com lixa d´água 400.
Aí está o detalhe da massa poliéster sobre o fundo PU, para regularizar os pequenos defeitos que ainda estão presentes na superfície da "obra". E, à direita, a pintura finalizada, esperando o polimento.
Pintado, polido e com a roda no local! só falta acabar a parte elétrica e colocar a bateria. A estrutura do novo banco traseira vai ter que esperar um pouco...

[Volta para a quarta reforma do Velho´73]
[Volta para a página do Velho´73]
[A primeira reforma do Velho´73] [A segunda reforma do Velho´73] [A terceira reforma do Velho´73]

Volta para a página da Glaspac
[Página Inicial] [Clássicos] [Extintos] [Atuais] [Forum do Planeta]


O uso deste site e seu conteúdo subentende o conhecimento das "Políticas de Uso".
website: http://www.planetabuggy.com.br

1999/2003 - by planetabuggy